Apple PiP P!N – A maçã podre

Vocês conhecem o Apple PipPin? Ele foi a aposta da Apple no mercado de consoles (a mesma Apple que hoje domina o mercado de smartphones) e foi um fracasso sem precedentes que a Apple adoraria esquecer.

Lançado em Março de 1996 no Japão e Setembro do mesmo ano nos EUA, tinha uma preço inicial de US$599 (Mais barato que o 3DO porém um absurdo, se comparado aos outros concorrentes: PS1, Sega Saturn, N64, Atari Jaguar, etc) e foi fruto de uma parceria entre a Apple (desenvolvimento) e a Bandai (Publicação EUA e Japão) / Katz Media (Europa).

Baseado na arquitetura da segunda geração dos Power Macintosh possui um processador de 66MHz Power PC 603, drive de CD de quatro velocidades, modem de internet embutido e não possui nenhum tipo de trava regional, algo que até hoje não é padrão nos consoles.

Sua caixa continha o console, um controle (AppleJack), alguns discos de software (demos e drivers), o adaptador do modem (ele foi o primeiro console a ter uma conexão com a internet default) e os cabos de áudio/vídeo e de força.

Resultado de imagem para applejack pippin
Destaque para o trackpad contido no AppleJack

Foi vítima de um péssimo trabalho de marketing, realizado pela própria Bandai, por esta já ter experiência no mundo dos videogames com o seu recém lançado Playdia (Outro console para outro post).

A ideia inicial da Apple era que ele seria um ‘computador multimídia’, pois seria um artigo mais fácil de utilizar e também mais barato que a grande maioria dos computadores da época.

Infelizmente o console foi destruído pela concorrência, que apesar de serem mais fracos, eram mais aceitos pelas produtoras e pelos clientes. Foi descontinuado em 1997 assim que o Steve Jobs voltou para Apple, porém a Bandai ofereceu suporte até o ano de 2002.

Oficialmente só recebeu 18 jogos nos EUA e quase 80 no japão, destes, podemos destacar:

Super Marathon (Bungie, 1996, extremamente raro e exclusivo do console)

Power Rangers Zeo Vs. The Machine Empire (CyberFlix, 1996)

Racing Days (Kitt Peak, 1996)

Resultado de imagem para racing days pippin

Umas das coisas mais interessantes do console, é que apesar de ser um computador ele não dependia de nenhum sistema operacional embarcado (uma vez que ele não possuía disco rígido), o sistema era incluso em todos os CD’s de software, deixando as produtoras livres da preocupação de compatibilidade com o SO.

Resultado de imagem para mac pippin os

*Curiosidades: Por ser basicamente um computador, todos os seus jogos também eram compatíveis com computadores Mac de sua época.

O nome PipPin é derivado de uma especie de maçã que leva o mesmo nome.

Ironicamente, a mesma produtora que iria ajudar o Xbox a se estabelecer no mercado (Bungie) com o colossal Halo, também tentou ajudar o PipPin a se destcar no mercado.

IMG_1544-2
PipPin na exposição A Era dos Games (Game On 2.0)

*Esse artigo foi utilizado como fonte para o texto: Apple PipPin foi a investida fracassada da Maçã na indústria dos videogames

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: