Nintendo Satellaview – A jóia perdida da Nintendo

Vocês conhecem o Satellaview? Ele foi um importante ‘acessório’ para o Super Famicom, lançado em fevereiro de 1995 pelo preço de ¥18,000 (na versão Deluxe, que já incluía o cartão de memória de 8mb), permitia o recebimento de dados (Jogos, Revistas, DLC’s) através da rede da St. GIGA, subsidiária da empresa privada de distribuição de conteúdo via satélite WOWOW.

A St. GIGA era uma companhia de rádio via satélite que oferecia conteúdo (musical) New-Age e Ambient music.

Lançado exclusivamente no Japão nunca teve um lançamento nos EUA ou na Europa (provavelmente por conta de como o serviço funcionava).

Resultado de imagem para st. giga

É considerado uma joia perdida por ser uma peça única de hardware (única “expansão” do SNES) e ser responsável por conteúdo exclusivo que nunca foi lançado em outros formatos (com exceção do BS Fire Emblem: Akaneia Senki que foi relançado como um extra em Fire Emblem: New Mistery of the Emblem).

Resultado de imagem para nintendo satellaview

Como ele funcionava? Primeiramente era necessário que o usuário já pudesse receber o conteúdo via satélite em sua residência, através do BS Tuner, este aparelho podia ser comprado diretamente da St. GIGA por absurdos ¥33,000 ou ser alugado da empresa pelo período de 6 meses por ¥5,400, além disso era necessário o usuário ter uma assinatura ativa no Nintendo’s Satellaview service.

Resultado de imagem para bs-x final broadcast
Esse era o setup básico para o Satellaview funcionar

Após você enfrentar tudo isso era necessário ainda que você tivesse o cartucho BS-X: Sore wa Namae o Nusumareta Machi no Monogatari (BS-X : The Story of The Town Whose Name Was Stolen), esse “jogo” servia como um “sistema operacional” para o Satellaview. Através dele você conseguia acessar/baixar os jogos disponíveis (distribuídos entre 4 categorias: Best Selection, Monthly Events, BS Original Games, SoundLink Games), feed de notícias, etc.

 


Uma coisa que não era necessária mas muito útil de se ter era o cartucho de expansão de 8mb, que aumentava a capacidade de jogos armazenados (o sistema já vinha com 512kb internos no próprio Satellaview).
Assim como em uma transmissão de televisão ou rádio, existia uma programação com horários em que o conteúdo da Nintendo era transmitido, este horário era conhecido como Super Famicom Hour e apenas durante ele era possível realizar o acesso/download dos conteúdos da Nintendo.
Outra exclusividade interessante do sistema eram as transmissões de jogos com o SoundLink, isso transformava os jogos em ‘rádio novelas’, pois era comum você ter um narrador, as vozes dos personagens e até músicas orquestradas durante o seu gameplay, lembre-se que o Super Nintendo não utilizava o CD (mídia onde era comum este tipo de qualidade no áudio). Ao contrário dos outros jogos, jogos com SoundLink não podiam ser baixados no console por serem programas “ao vivo” (não era possível armazenar essas vozes/músicas).
Apenas a título de curiosidade, o primeiro jogo a utilizar a função de SoundLink foi o exclusivo BS Zelda no Densetsu em 6 de Agosto de 1995 (remake do primeiro The Legend of Zelda de NES, apenas com algumas diferenças) e o último foi o BS Zelda no Densetsu: Inishie no Sekiban em 30 de Maio de 1999 (BS The Legend of Zelda: Ancient Stone Tablets / Jogo inédito para Satellaview)

Resultado de imagem para BS-X the
Mundo do BS-X, que servia como um hub para todas as funcionalidades online

Mas qual a importância de tudo isso para a história dos videogames? Além de toda a tecnologia (lembre-se que o ano era 1995, tudo isso era coisa de outro mundo) jogos exclusivos foram lançados para este “sistema”, dentre eles: Treasure Conflix, Radical Dreamers e jogos das séries Zelda, Mario, Wario, Yoshi, Harvest Moon, Dragon Quest, etc.

A rede Satellaview ficou ativo entra Abril de 1995 e 30 de Junho de 2000, porém a parceria entre St. GIGA e Nintendo terminou em Abril de 1999.

Até hoje essa “plataforma” (Super Famicom + Satellaview) é desconhecida para a maioria dos jogadores, principalmente por nunca ter sido lançado fora do Japão, mas isso não quer dizer que tudo está perdido, apesar de não conseguirmos emular os jogos com o SoundLink, uma vez que essa função era transmitida em tempo real, podemos emular os jogos que não utilizavam essa opção, caso você tenha interesse em testar algum dos jogos basta buscar no Google que você encontra as roms.

BS_The_Legend_of_Zelda_Advertisement

Obviamente ainda iremos ver muitas “novidades” sobre essa antiga plataforma, principalmente por o conteúdo não ter sido massivamente distribuído na época, portanto é um pote de outro para as pessoas que adoram garimpar raridades e exclusividades do mundo dos games!

*Curiosidades: BS significa ‘Broadcast Satellite’.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: